PAIS ESPIRITUAIS DE FILHOS ESPIRITUAIS

Categories: Estudos,Palavra de M12

PAIS ESPIRITUAIS DE FILHOS ESPIRITUAIS

“Não escrevo estas coisas para vos envergonhar; mas admoesto-vos como meus filhos amados. Porque ainda que tivésseis dez mil aios em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; porque eu pelo evangelho vos gerei em Jesus Cristo. Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.” (I Co 4:14-16)

Verdade Central: Somos filhos amados de Deus. E, como líderes, ao mesmo tempo em que somos filhos, também somos pais espirituais de filhos espirituais. Por isso, nossa preocupação com os filhos que o Pai nos entregou deve consistir na necessidade não apenas de ministrar a Palavra, apesar de ser de extrema importância fazê-lo, mas de se importar com o todo. Como discipulador, você sabe onde seu discípulo mora? Qual a última vez que você o visitou?  Você sabe se ele está passando alguma necessidade? Dentro do possível, o que você tem feito para para ajudá-lo?

Introdução: É função do líder, como pai, saber por onde caminham seus frutos. Onde estão os seus 12? Por onde eles têm caminhado? Quanto tempo faz que você não fala com eles? Eles têm frequentado os Cultos? E as reuniões de 12 e de liderança? Cuidado! Se você não consegue consolidar os 12 como conseguirá consolidar a multidão que Deus tem para lhe entregar?

 

Ser Pai espiritual de filhos espirituais

Dentro da Visão Celular, somos pais espirituais de filhos espirituais. Assim como na questão biológica somos pais biológicos. Essa ordem não pode ser invertida, ou seja, líderes não devem ser mais pais dos discípulos que dos seus filhos. Discipuladores e discípulos precisam plantar nos corações dos filhos físicos e espirituais a paternidade correta.

Precisamos ser pais espirituais para os discípulos e eles precisam ser filhos, cada um na voluntariedade do coração. Mas algo é certo, os discípulos começam a nos ver como pais quando veem em nós atitudes de pais. Todo pai é medido pelas atitudes. Se você não tem atitude de pai, corre um sério risco de perder seu filho.

O líder deve correr e gerenciar essa realidade que o cerca dentro da Visão Celular. Os filhos gerados precisam ter a identidade do pai e não podem fugir das suas obrigações de filhos. Como os pais vêm a Igreja e não se importam sobre o lugar onde seus filhos biológicos ou espirituais estão?

Assim como você se preocupa com o bem-estar do seu filho biológico, deve se preocupar com o bem-estar do filho espiritual. Todo discipulado precisa ser intenso. Quando o pai cuida dos filhos tem resultado satisfatório.

Quando um irmão cuida do outro, por melhor que seja, o irmão sabe que é irmão e não pai, portanto, nem sempre dá certo. Filho que se ira contra pai é disciplinado; irmão que se ira contra irmão pode se tornar inimigo.

Atenção, líder! No quesito Visão Celular no Modelo dos 12, na visão de paternidade, não podemos deixar que irmão fique cuidando dos filhos que Deus entregou aos cuidados do pai, do líder. Isso está errado.

Precisamos entender que é necessário criar uma logística que funcione para que vejamos nossos filhos e descendentes debaixo dos nossos olhos. Durante a reunião dos 12 e das gerações, ministre amor, ministre a mesma linguagem que você tem recebido para que não haja distorções, passe as informações necessárias para que eles saibam como proceder, ministre ofertas, ore e unja cada um. Se eles aprenderem de forma correta, farão conforme aprenderam.

 

Guardiões de um grande avivamento

Como líderes, somos instrumento de um grande avivamento que não está para acontecer, mas que já é visível. O que Deus está fazendo é surpreendente em nosso meio. Por isso, precisamos ser zelosos quanto ao nosso proceder. Se o Senhor confiou a nós essa paternidade, não podemos deixá-la de lado nem entregar ao irmão mais velho.

Creio que você já teve a experiência de um discípulo chegar para agradecer-lhe e dizer que você é o pai ou a mãe que ele não teve. Isso é reconhecimento de paternidade espiritual. Não estamos para roubar o lugar do pai ou da mãe biológica, jamais. Mas muitos não tiveram oportunidade de se relacionar com seus pais e, por isso, adquiriram uma carência muito grande na alma.

Há discípulos recebendo cura interior por causa de nossa paternidade. Isso é maravilhoso e toda honra deve ser dada a Deus que enviou Jesus para morrer por nós e, por misericórdia, usa-nos. Deus é Pai e a ordem que temos dEle é de apascentar o Seu rebanho. Então, não podemos negar nossa paternidade.

Há uma chamada que não podemos negar. E a forma de manter essa chamada acesa é exercendo a paternidade e deixando chegar e conhecer os descendentes. E os descendentes chegam através dos 12 que vão formando as gerações através das Células. Reúna seus 12 e conheça os descendentes que estão chegando ao aprisco.

Quando você reúne os 12 e pede para que eles tragam os filhos, você passa a conhecer os descendentes. Na Bíblia, os patriarcas, antes de morrer, sempre pediam que os descendentes fossem trazidos até eles para que os abençoassem um a um.

Deus tem-nos dado muitos descendentes. Alguns já estão conosco, outros ainda estão sendo gerados. Nesse processo, o fundamental é você se preparar como pai espiritual, formar uma equipe consolidada na Palavra, abrir caminho para que os filhos sejam alcançados e formados no caráter de Yeshua.

Prepare-se para se alegrar com cada filho que virá, pois a alegria do líder consiste em ver os frutos firmados na Rocha. Jamais se esqueça de que você é instrumento de Deus para gerar e multiplicar um grande avivamento, você é pai espiritual de uma multidão de filhos, incontáveis como as estrelas dos céus e como a areia do mar.

Author: admin

Deixe uma resposta